Insetos rasteiros

Escorpião

Escorpião

escorpiao-1.jpg

Biologia

Os escorpiões se destacam entre os aracnídeos por terem uma duração de vida que vai além de uma estação.
Chegam à maturidade em 1-3 anos, e atingem normalmente um período de vida de 2-6 anos.
O maior tempo de vida registrado para um escorpião chega até 8 anos.

O atributo mais notório de um escorpião é seu ferrão venenoso. Embora seja verdade que os escorpiões estejam entre os animais mais venenosos que vivem em terra, os relatos sobre seu efeito mortal são provavelmente exagerados.

Todas as espécies de escorpião são venenosas. Para os insetos, que são alimento potencial de escorpiões, todos os escorpiões são mortalmente venenosos. Entretanto, entre as cerca de 1050 espécies conhecidas, apenas um pequeno número é perigoso para os seres humanos. Escorpião

A maioria produz uma reação semelhante à da ferroada da abelha, que é muito dolorosa, embora geralmente não ofereça perigo de morte.

Os escorpiões brasileiros de maior importância médica pertencem às espécies Tityus bahiensis e principalmente Tityus serrulatus.

Tityus bahiensis - Ocorre desde o Estado da Bahia até o norte da Argentina e, na direção oeste, até Mato Grosso. Marrom avermelhado escuro, braços (palpos) e pernas mais claros, com manchas escuras. Segmento caudal liso no dorso. Quando adulto,chega a 7 cm de comprimento.

Tityus serrulatus - Ocorre em Minas Gerais, Espírito Santo, Estado do Rio de Janeiro e Estado de São Paulo. Amarelo claro, com manchas escuras sobre o tronco e na parte inferior do fim da cauda; o quarto anel da cauda com duas fileiras de "dentes" constituindo 2 pequenas serras dorsais

Dedetização
• Os técnicos farão uma inspeção bastante detalhada identificando as áreas e as espécies infestantes. Depois de realizada a inspeção o técnico verifica se o ambiente está adequado para a realização do serviço.
• Após a inspeção, começar a aplicação pela pulverização nas possíveis áreas de infestação dos escorpiões.
• A pulverização consiste em aplicar produto líquido em toda a área do chão, alto da parede e no meio de entulhos.
• Pode-se aplicar o produto líquido com a atomizadora, dependendo do grau de infestação. Essa aplicação visa atingir partes que na pulverização normal não atinge.
• Estes insetos percebem o ambiente infectado por praguicidas, e estes podem se recolher em suas tocas.

As técnicas de aplicação:

PULVERIZAÇÃO - É a mais comum das técnicas de aplicação. Usando um pulverizador o inseticida é diluído em água (no tanque do pulverizador) e depois de fechado é feito o bombeamento através de uma alavanca manual que pressuriza o líquido, apertando-se o gatilho da lança a calda inseticida sai através de um bico dosador e pode ser aplicada nas superfícies ou nos locais de infestação. Essa técnica permite a aplicação de inseticidas líquidos, formulados em Concentrado Emulsionável, Suspensão Concentrada, Micro-encapsulado e Pó Molhável.

ATOMIZAÇÃO - É quando usa-se um atomizador com motor à gasolina de 2 tempos. O motor faz girar uma ventoinha que gera um turbilhão de "vento" num duto e na saída desse é liberado a calda inseticida que devido a força do "vento" vindo pelo duto "quebra" a calda inseticida em partículas finas ou seja atomizadas. A vazão é controlada com um registro com 4 níveis de abertura. Essa técnica também permite a aplicação de inseticidas líquidos, formulados em Concentrado Emulsionável, Suspensão Concentrada, Micro-encapsulado, Pó Molhável.